Último Episódio de Viajando em um Motorhome

Chegou a hora do último post sobre viajar em um motorhome, para quem chegou agora aqui no blog e não sabe do que estou falando, as últimas sequências de posts foram sobre nosso aprendizado e primeira experiência viajando em um RV (Recreational Vehicle) que é uma categoria de motorhome. Depois de dez dias de estrada, alguns perrengues, muito aprendizado e o mais importante, vários lugares visitados, chegamos ao último lugar visitado dessa série.

Antelope Canyon

Que grande prazer finalmente conhecer esse lugar, eu já esperava que fosse maravilhoso, porém, conseguiu me surpreender, todas essas cores que você consegue capturar faz dele um lugar mágico. Imaginar que em meio ao deserto existem todas essas curvas, texturas e luzes. Inacreditável!

Eu não me canso de olhar essas fotos, parece um poema em imagens. Por um momento eu quase perdi a oportunidade de fotografar esse lugar com características tão únicas, eu estava insegura com a minha experiência com fotografia, e meu marido tinha comprado um tour para fotógrafos, eu fiquei muito ansiosa em estar no meio de outros fotográfos. No fim, acho que as pessoas preferem pagar o tour fotográfico, assim como eu, tinham outras pessoas que não eram profissionais da área.  Esse tour vai no máximo 6 pessoas, o que é maravilhoso, o guia te da várias dicas de melhores ângulos e composições. Vale muito a pena! Já o tour tradicional vai tanta gente que não tem espaço nem para se mexer direito, e alguns momentos presenciei as pessoas entregando o celular para o guia tirar as fotos, porque não tinham como chegar ao lugar com melhor ângulo.

Confesso que antes de começar a viajar eu achava que o deserto era um lugar chato e sem vida, com um monte de nadas para fazer. Caso você pense dessa forma, não deixe esse pensamento te enganar. Deserto é um lugar maravilhoso, com cenários únicos, algumas vezes ele pode ser brutal, porém isso faz dele ainda mais interessante.

Dicas importantes para fotografar o Antelope Canyon

  • Planejar com antecedência;

As vagas, tanto no tour tradicional e principalmente o para fotográfos são disputadíssimas. Tenha certeza da data que estará na cidade e já faça a reserva antes mesmo de começar a viagem. Conseguir na última hora é praticamente impossível.

  • Equipamentos;

Leve a lente mais grande angular que você tiver, são ideais para fotografar em ambientes pequenos ou estreitos, como no caso do Antelope Canyon. Vai facilitar na composição em que você precisar de mais cena. Tripé é indispensável e obrigatório no tour fotográfico (e não pode ser usado no tour normal), o lugar é bem escuro e você precisará de um tempo de exposição maior, sem tripé é impossível manter a câmera estável por tanto tempo. Outra dica legal é, na hora de fazer as fotos, colocar um tempo de 2 segundos para o disparo, assim não corre o risco da câmera balançar com a pressão ao apertar o botão, controle remoto também é uma opção.

  • Troca de lentes;

A troca de lentes dentro do canyon é uma péssima idéia, tem uma quantidade enorme de poeira no ar, quando você sai de lá sua roupa está coberta de poeira, imagina o que não faz com o sensor da sua lente.

  • Olhe todas direções;

Não esqueça de olhar para cima, tem muita luz entrando e quanto mais contraste, mais interessante sua foto vai ficar. E principalmente não esqueça de aproveitar o momento.

  • Por fim;

Tire fotos no formato RAW, ou formato cru, esse formato contém a totalidade dos dados da imagem captada pelo sensor da câmera. Nesse formato não é aplicado a compressão de imagens e não tem perda de informação, como ocorre com o popular JPEG. De preferência para modo manual, você terá mais liberdade para colocar o tempo de exposição e abertura necessário para sua cena.

A empresa que escolhemos para nosso tour foi Antelope Canyon Tour.

Quer saber mais sobre essa viagem? Não perca todos os lugares visitados com um RV, Death Valley, Capitol Reef, Arches, Dead Horse Point, Canyonlands, Monument Valley e o protagonista deste post Antelope Canyon. Foram lugares maravilhosos para se estar e presenciar o que faz deles tão únicos.


Also published on Medium.

Você também pode gostar...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *