Viajar em uma casa sobre rodas

Está cada vez mais popular modificar os carros para viajar e viver dentro deles. Com esse novo estilo de vida, surgiram também muitas empresas que alugam carros equipados/modificados para que você consiga viajar “sem sair de casa” e outras que trabalham equipando o seu carro, caso você decida viver sem fronteiras, apenas viajando pelo mundo.

Sempre que estamos na estrada encontramos RV (Recreational Vehicle/Veículo Recreacional), como chamamos aqui, que é uma categoria de motorhomes, ficamos imaginando como é ter esse estilo de viagem. Até que resolvemos colocar em prática essa imaginação e descobrir como essa aventura funciona.

Escolha do RV

Primeiramente escolhemos a empresa que alugaríamos o RV, que foi basicamente baseado em quais empresas mais vemos nas estradas (momento bastante técnico), a maioria é Cruise America, se são os melhores? Não sei, mais espero que em breve consigamos comparar com outra empresa que oferece o mesmo serviço.

Dentro do RV 

Nosso RV estava equipado na parte de trás com uma cozinha completa (fogão, pia, geladeira, armários, microondas e depurador de ar) e banheiro. No centro do RV, tínhamos uma mesa com armários em cima, onde guardamos todas nossas roupas, essa mesma mesa virava uma cama caso precisássemos. Na parte da frente, acima da cabine de direção, tínhamos uma cama de casal. No geral era muito espaçoso e com muitos lugares para guardar coisas.

Fotos: Reprodução

Depois de saber qual seria nosso RV tentamos aprender o máximo como ele funcionava, assitimos os vídeos instrucionais que a própria empresa oferece e muitos outros disponíveis no youtube, teoricamente estavamos preparados. Não demorou muitos dias até que chegou o dia da prática, eu estava bastante ansiosa para viver essa experiência, meu marido buscou o RV e no mesmo dia arrumamos nossas coisas dentro para que pudéssemos sair no outro dia cedo.

Assim que amanheceu pegamos a estrada, e tudo foi mais fácil do que eu previa, nosso RV era bastante barulhento e um pouco mais lento que um carro normal, fomos direto para Death Valley, ficamos duas noites lá, tudo foi perfeito. Depois da primeira noite fizemos nosso primeiro dump (é a limpeza dos tanques sujos), e não é a parte mais legal de estar em um RV. Tudo estava indo muito bem, até que…

Batemos o RV

Saimos para nosso próximo parque, que seria o Bryce Canyon, chegando próximo a Las Vegas fomos procurar um dump station (basicamente é o lugar onde é feita a limpeza dos tanques com água suja), o painel de controle do nosso RV não estava marcando direito se o tanque estava cheio ou não, e como novatos estávamos com medo de que nosso primeiro dump não tinha dado tão certo. Depois de muita procura achamos um lugar, feliz da vida fomos nos livrar logo disso para poder seguir viagem. Foi aí que nossa falta de experiência falou mais alto, estavamos prestando atenção no chão, que é onde fica o bendito lugar de despejo e entramos em um espaço parecido com esses de lava jato, mas esquecemos de olhar a altura do prédio, só ouvimos a batida.

Foi aquele momento de silêncio, meu marido desceu do carro bravo, e eu fiquei com medo até de olhar para cima, na minha cabeça só vinha aqueles vídeos do youtube, de caminhão que arranca o teto ao passar por pontes baixas. Tomei coragem e desci, olhei para cima estava tudo certo, afastei um pouco e com um olhar mais minuncioso percebi que a caixa do ar condicionado não estava muito certa. Para ser sincera foi até um alívio, pelo menos não tinha sido o teto todo do RV. Ligamos para a empresa e eles nos informaram que poderiam nos atender no outro dia de manhã, naquele momento estavam fechados, afinal era domingo. Passamos a noite em Las Vegas, e na segunda fomos cedo para fazer o reparo. Com uma hora e meia de trabalho eles trocaram o ar e ficou tudo certo, só mais tarde quando precisamos do aquecedor que decobrimos que ele não estava funcionando (ainda falta chegar a fatura dessa parte).

A viagem continua…

Com tudo isso acabamos desistindo de ir no Bryce Canyon e como tem males que vem para o bem, a temperatura desse parque caiu demais e provavelmente se tivéssemos ido teríamos estragado mais coisas no RV, porque ele não estava equipado para menos de zero graus.

Fomos direto para o Capitol Reef National Park, onde a área de camping era muito legal, mas passamos muito frio durante a noite e nossa água apenas congelou. Chegamos a conclusão de que não era o melhor período para uma viagem de RV para iniciantes. Porém, para tudo tem um jeito, descobrimos que existe uns líquidos anti congelamento que é só colocar nos tanques de despejo, já o reservatório de água limpa, se o deixássemos quase cheio seria mais difícil a água congelar, (pelo menos essa era a minha teoria) e deu certo. Se não estou enganada, duas noites que esfriou demais dormimos em hotel e fomos nos virando conforme o momento pedia.

Aspecto geral

Foi uma aventura i n e s q u e c í v e l, aprendemos muita coisa, erramos muito, no entanto, se você nunca fizer nunca vai saber. Levamos coisas demais, tipo comida para a viagem toda, poderíamos ter comprado conforme fôssemos precisando, na teoria não queríamos nos incomodar com isso durante a viagem, porém na prática teria sido mais fácil comprar no caminho. Muitas vezes comemos em restaurantes, cozinhei poucas vezes. Outra coisa que era chata, é que toda vez que abríamos as portas dos armários, estava a maior bagunça dentro, e toda vez que você usa algo, como detergente de pia, esponja, sabonete… coisas de toda hora, você precisa guardar em um lugar que não vai voar quando o RV estiver em trânsito. Isso já não acontece se o RV é seu, porque você pode adaptar ele com repartições dentro dos armários, lugares fixos no banheiro, pias e nas paredes para colocar coisas dentro e deixar tudo com fácil acesso, sem a necessidade de ficar se preocupando em guardar todo dia (acredite, fazer isso toda hora é um tédio). Na minha cabeça eu redecorei aquele RV várias vezes.

Mobilidade

Por outro lado, é inexplicável quando você acorda e o mundo está ali na sua janela ou na sua porta, apenas te esperando. Ver o pôr do sol sem se preocupar com a volta para o hotel, quanto tempo você vai gastar até ir para a cama e conseguir levantar cedo no outro dia. Com o RV você simplesmente acorda e está no lugar onde você quer ver o nascer do sol. É uma economia de tempo que te permite usufruir muito mais da viagem.

Em relação a custo, pelas minhas contas (se você não bater o veículo) sai mais barato que alugar hotel, alugar carro e ficar indo do hotel até o parque desejado, e isso as vezes significa quilometros de distância. O mais importante é que conseguimos chegar ao final do nosso roteiro com esses belos lugares visitados, Death Valley, Capitol Reef National Park, Arches National Park, Dead Horse Point, Canyonlands National Park, Monument Valley e Antelope Canyon. Aproveitar e principalmente rir muito de cada detalhe dessa experiência.

No destaques/story highlights do meu instagram @katiavilelva tem stories sobre essa viagem, e logo terá post sobre os parques maravilhosos que visitamos.


Also published on Medium.

Você também pode gostar...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *