Brasil! Bom estar de volta.

Depois de um ano e meio, a saudade já não cabia mais dentro de mim. Já havia passado da hora de ver minha família e estar na minha casa. Ficamos três meses bem aproveitados, acho que nunca viajei tanto dentro do Brasil em um espaço tão curto de tempo.

Aproveitamos bastante Itapema e as praias da região, mas também decidimos explorar a parte serrana do estado, a tão falada Serra do Rio do Rastro, Serra do Corvo Branco, Morro da Igreja, Cânion das Laranjeiras, Urubici, e como tinhamos que ir até Porto Alegre para renovar nosso visto, já aproveitamos para conhecer o Cânion Itambezinho, no parque nacional Aparados da Serra e Cânion Fortaleza que ficam na divisa do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Foram tantos Cânions e serras que está complicado separar cada lugar na minha cabeça. Escrever esse blog é uma forma de manter uma ordem, com o passar do tempo as lembranças acabam se misturando. Além de escrever aqui no blog eu costumo imprimir as fotos de cada viagem e organizar em um álbum, sempre colocando anotações de coisas que aconteram durante a viagem para que tudo fique bem documentado.

Morro do Campestre

Só tenho uma pergunta para fazer deste lugar. Porque as pessoas escrevem nas pedras ou árvores? Ou onde quer que seja? A beleza natural, deveria continuar natural. Lembre-se que o mundo é compartilhado com 7,6 bilhões de pessoas, pense menos em você.

Parque Cascata do Avencal

Cânion das Laranjeiras

Para ir até esse cânion você precisa fazer 12km de estrada de chão e chegar até a fazenda Rincão da Palha, não tínhamos feito reserva e nem avisado, as informações turísticas disponíveis na internet ainda são poucas. Mas chegando lá fomos muito bem recebidos pelos donos da fazenda, o acesso ao cânion é permitido a pé, a cavalo ou 4X4, geralmente é a própria fazenda que disponibiliza o meio de transporte e o passeio custa em torno de R$40,00. Nesse dia fomos liberados para ir com nosso carro, mas não sei se todo mundo que tem 4X4 pode usar o próprio carro, acredito que isso é decidido dependendo da quantidade de passeios no dia. A fazenda é super organizada, o Benito que foi nosso guia nos contou muitas coisas sobre a região, nos mostrou a fazenda, os comôdos disponíveis para hospedagem, o que te proporciona uma maior liberdade para conhecer o cotiadiano da vida campeira. No link acima você encontra mais informações e contato com a fazenda.

Serra do Rio do Rastro

Morro da Igreja

Cânion Itambezinho

Cânion Fortaleza

Foram dias indescritíveis, conhecemos lugares que fazia muito tempo que queríamos ter conhecido. Mas a parte que mais contou para mim foi os momentos que pude aproveitar com minha família, meus avós e ver muitos parentes que faziam anos que não os via. Fizemos festa do sorvete, festa tropical, montamos árvore de natal, noite do cinema e brinquei muito com meu sobrinho. Foram momentos maravilhosos.

Qualquer dúvida ou pergunta que tenha sobre algum desses lugares, é só deixar nos comentários abaixo.


Also published on Medium.

Você também pode gostar...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *